quarta-feira, 11 de julho de 2012

SOLITÁRIO


                   


É a lágrima que não se soltou.
É a ausência de música na vida.
É o coração batendo sem ser percebido.
É o olhar perdido sem expressão.
É o desejo guardado na mente.
É abraçar o abraço do vento.
É a palavra calada e sofrida.
É a vida sem lembranças.
É não ter esperança no amanhã.
É o silêncio sem sentido.
É extravasar o tempo sofrendo.
É eternizar cada instante desnecessário.
É esquecer-se de respirar e morrer.
É decepcionar eu, ele a todos.
É solitário não saber celebrar.
A dádiva querida da vida.

Autora: Solange Netto Andrade
20/12/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário