sábado, 25 de abril de 2015

AS MARGENS


                                Resultado de imagem para fotos de margens de rios


Da margem esquerda o que vejo
É muito lindo o que sinto
Em tudo que pode existir
Enquanto em outra margem
Encontro-me comigo mesma
E tanta coisa que sinto
Nem tudo posso escrever
No ponto máximo da margem
Ao longe montanhas cinzentas
O céu de luto chuvoso
Entristece o espirito da gente
Murmurando ao tempo passado
Confesso  o confuso sentimento
De alegria e tristeza
Confusa surge perguntas sem resposta
Do passado, presente e futuro
Para onde vou
De onde o vento soprar
Quando o sol acabar
E o anoitecer chegar
Estou as margens do tempo

Autora: Solange Netto Andrade
                                  25/04/2015

quarta-feira, 22 de abril de 2015

GIGANTE DO AMOR




Amor
Lindo, leve,suave e doce
Usufruo deste desejo secreto
Amor
Feio, bruto, pesado e amargo
Morre paixões. infeliz amor
O amor sem presença, não é companhia
Não digas nunca, jamais
O amor é ardente queima e dói
Não queiras ser enganada
O amor finge, mente magoa
Palavras  nem se fala sente
E pensa na dor do amor
Deixa o coração  amargo
O amargo fel da dor
Não vejo o que sinto, mas sofro
Esta dor sem remédio
Sente sem ver, mas sente
Quem sofre é tão grande
Quanto ao gigante do amor
Ou um amor gigante

Autora: Solange Netto Andrade
                                  10/04/2015

LUA QUE VEJO






Radiante, cores vibrantes da lua cheia
Gigante na noite escura reflete como espelho
Transforma silhueta deslumbrante
Clareia transformando, noite e dia
Contemplo com olhar profundo
Lagrima naturalmente no rosto
Movida por sentimento de paz
Recorro ao silencio observador
E percebo que existe tristeza na noite
Na sombra distante do arbusto
Sentindo o frescor da noite
E no silencio profundo busca o sono
Sonhador deslisa o rosto no travesseiro
Aconchegado ao lençol branco
Extremamente macio e perfumado
Desviando o pensamento para dormir
Respiro para sentir alivio e durmo
Tristonho desperto na madrugada
E o meu olhar depara com o luar radiante
E imediatamente agradeço a lua que vejo

Autora: Solange Netto Andrade
                                  08/04/2015