quarta-feira, 18 de abril de 2012

ENIGMA

                       


Conservei a tradição e segredos.
Não violei nenhum conceito.
Nenhum mal pratiquei e nem o farei.
Persegui a bondade infinita.
Não julgarei glorias e derrotas.
Nem mesmo a corrupção idiota.
Quando na solidão tenho o meu lugar certo.
Estabeleço compromisso de compartilhar a vida.
Guardarei e protegerei minha essência.
Enterradas em cavernas do coração.
Onde estará incluído meu manual de vida.
Minha disciplina bem aprendida.
Amor honra dignidade e fidelidade.
Principalmente o meu ser intacto.
No final entregarei a Deus.
Ele julgara, pois viver e morrer.
Somente ele decifra.
Como podemos nós decifrar o obscuro.
Este intrigante enigma.

Autora: Solange Netto Andrade
25/11/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário